IMPRIMIR NOTICIAS EM SEU E-MAIL RSS
DIMINUIR FONTE AUMENTAR FONTE
 
 
COMBATE A EXPLORACAO SEXUAL DE CRIANCAS E ADOLESCENTES

quarta-feira, 19 de maio de 2010

18 de maio foi o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, com o objetivo de sensibilizar e mobilizar a sociedade para enfrentar a problemática. Em Irati, várias atividades alusivas à data estão sendo promovidas pela Comissão Municipal de Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes. Dentre as atividades, panfletagem na Rua Munhoz da Rocha, palestra para acadêmicos da Unicentro, minipalestras em empresas e nos CRAS da Lagoa e Vila São João. O tema ainda será discutido em todas as escolas das redes municipal e estadual.

De 17 a 22 de maio é realizada a Semana do Brincar e Fazer o Bem – Prevenção à Violência contra Crianças e Adolescentes. Conforme explicam Cláudia Bonete Siquinel e Maria Lúcia Lupepsa, respectivamente educadora social e psicóloga do Programa Sentinela, através da brincadeira a criança desenvolve o pensamento, tem a possibilidade de interpretar o mundo que a cerca e de interagir com ele. A brincadeira ensina como partilhar, tolerar, compreender e se comportar diante de outras pessoas, e é uma oportunidade para descobrir vocações e talentos.

Para fazer o bem basta oportunizar à criança brincadeiras saudáveis, apropriadas à sua fase de desenvolvimento. Segundo as profissionais que atuam no Programa Sentinela, a criança aprende através dos exemplos adultos com quem convive. A orientação é para que os pais sejam acessíveis para que os filhos tenham confiança em expor o que lhes angustia, que ensinem a criança a dizer “não” e a procurar ajuda quando se sentir ameaçada ou invadida em sua sexualidade.

Os pais devem educar sem usar a violência. Bater, xingar e humilhar são formas de violência que trazem conseqüências negativas, como agressividade, revolta, insegurança, medo e timidez. Um dos piores crimes que o adulto pode cometer contra a criança ou adolescente é o abuso sexual, que não é só o estupro; expor crianças e adolescentes a material pornográfico, mostrar os órgãos genitais, passar a mão no corpo deles também são formas de abuso.

Nem sempre a violência deixa marcas no corpo. Por isso, os pais ou responsáveis são orientados a ficar atentos aos sinais no comportamento da criança ou adolescente. As marcas da violência sofrida na infância aparecem em forma de mais violência, vícios, depressão, dificuldades de aprendizagem e diversos outros problemas.

Por fim, deve-se denunciar qualquer forma de violência contra crianças e adolescentes através dos telefones 190, 0800-643-4041, 3907-3108 e 9133-2698.

Data triste

No dia 18 de maio de 1973, em Vitória (ES), a menina Araceli Santos foi seqüestrada, espancada, estuprada, drogada, assassinada e ainda teve o corpo desfigurado por ácido. Os agressores ficaram impunes. O “Caso Araceli”, como ficou conhecido, chocou o País. Em 2000, foi sancionada a Lei Federal nº 9970/00 que criou o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data de 18 de maio passou a ser um marco na luta pelo fim da violência sexual contra crianças e adolescentes.

 
 
 
IMPRIMIR NOTICIAS EM SEU E-MAIL RSS
DIMINUIR FONTE AUMENTAR FONTE
 
 
 
| VEJA MAIS |
 
 

 

 
Voltar à pagina anteriorIr para a página principal
Amcespar – Associação dos Municípios Centro Sul do Paraná
Fone: (42) 3423-2393 - Irati - PR